quinta-feira, 25 de julho de 2013

Me ajuda a me desfazer de você.

Ok,ok.
Para ,respira ,conta até 50 e pelo amor de Deus não se perca!
Não se perca no olhar dele que é quente como o Inferno, não se
perca no jeito gostoso que ele anda, não se perca no tom da voz dele que parece 
sempre um sussurro e quase me faz desmaiar.
Não se perca ,garota...
Não se deixe levar, por favor!
Ele é problema e você sabe. 
E isso, indica a hora de dar meia volta. 
Se der, corra...Vai!!! 
E não olhe pra trás.
Por que se eu olhar, eu volto. E volto correndo pra pular no seu colo.
Mas quem diz que meu olhar desvia, quem disse que o meu foco muda? 
Eu já era apaixonada por você antes de saber sobre o que nos separava de antemão.
A culpa não foi minha, não dessa vez. 
E eu vou me agarrar ao que, dessa vez?
O que pode me fazer desviar, o que pode me fazer retroceder?
Eu não sei. Porque a única coisa que eu quero é continuar, até sermos só eu e você em algum cenário inusitado, em alguma situação louca, porque eu tenho certeza que fomos feitos pra isso.
Você tem cara de aventura, daquelas boas que vou contar pra sempre, me vangloriando.
Mas o mundo não é somente feito do nosso umbigo.
Há outras pessoas, sentimentos, vidas, olhares, sorrisos e histórias envolvidas.
Lembre-se que o carma pode ser cruel e eu, vou querer pagar pra ver?
Eu que tento tanto melhorar,amadurecer, vou cometer erros tão evidentes,tão claros, tão meus?
E comprar todo esse barulho, todo esse peso,vale a pena? 
Pra depois, carregar tudo sozinha...
Ei você, não me corresponda mais, não me queira com os seus olhos desse jeito,não me atrapalha
em não te querer, já tá tão difícil. 
Me ajuda a me desfazer de você...


Aline Vallim.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Meus músculos são todos seus.

E do nada esse homem aparece. 
Do nada. Tão com aquele 
borogodó que eu me perco.
Tão quente que me ferve inteira.
Tão envolvente que envolve e desenvolve algum tipo 
de atmosfera tão densa e viciante que me inerva.
Eu e minha eterna atração pelo que é difícil.
Entrei aqui só pra te conhecer, 
só pra cruzar com você.
Não sentia o que eu nem sei ao certo 
o que sinto, há tempos.
Mas sinto com você, sinto agora.
Uma inquietude, uma vontade nem sei de 
quê, uma secura na boca.
Um tontura desenfreada. 
Quase toco o frisson que você me provoca. 
Toco e desentoco, os sentimentos há tanto, perdidos. 
Cai a ficha e eu me lembro que estou viva.
Porque cada célula do meu corpo se manifesta 
e cada músculo se contrai,somente pra te ver passar.
Ai moço, vem logo e seja um pouco da minha loucura.


Aline Vallim.

E o seu maior medo, qual é?

Não existe o amanhã. Não existe o depois de amanhã, não existe o depois e tampouco os seus planos para o futuro. Não existe futuro. A gent...