domingo, 24 de novembro de 2013

Fácil, extremamente estressável l!

Ah, mas ela transou na primeira noite é muito fácil! 
Errado, ela é muito difícil. Mesmo não sendo tão práticas, as mulheres conseguem agir com convicção quando estão seguras de si e por isso agem com fácil presteza para realizar seus desejos. 
Isso é claro, diante a assuntos que não envolvam uma troca de roupa, pois neste caso a facilidade para acertar o look perfeito passa longe do alvo e perto da dicotomia do: não tenho roupa, com estou gorda e 
isso não me serve mais. 
Mulheres são dificílimas! Se os homens soubessem como somos "fáceis" esforçar-se-iam não só para abrir as nossas pernas, mas também a cabeça (de cima) para se adequarem definitivamente aos nem tão novos comportamentos femininos. 
Sim, queremos fazer sexo no primeiro encontro com a 
mesma intensidade que queremos respeito e compromisso. 
Não pasmem quando forem jogados no banco de trás do carro, forem pressionados contra alguma parede ou atirados em alguma escadaria depois do jantar, esse momento é difícil para nós, mas também é prazeroso , queremos mostrar atitude sem sermos estereotipadas só porque vocês querem brincar do jogo do: eu conquisto e você vai ceder daqui uns dias para que eu acredite que você é uma donzela! Somos difíceis, porém a facilidade com que nos tornamos dóceis, carentes e fingidas para queimar o nome de um homem que ainda não entendeu que esse é um direito que também nos cabe e saiu por aí falando besteira aos quatro ventos por ter sido “vítima” de uma mulher fácil, dão lindas asas as nossas línguas para dizer que vocês são “frouxos" e não deram conta do recado, mesmo tendo mandado muito bem no que fizeram. Mulheres se comunicam mais rápido que a velocidade da luz!! Não que a persuasão seja um dom estritamente feminino, porque o ser humano aprendeu desde muito cedo a negociar. 
Se partirmos do princípio que conseguimos persuadir nossos pais a nos darem uma boneca (ou dez) em troca da chupeta, imagina persuadir uma meia dúzia de pessoas dizendo que não mantivemos um cara até então inteligente, educado e batalhador ao nosso lado porque ele foi burro, sem educação e não batalhou para ter um tórax torneado de atitude para assumir uma mulher de inúmeras potencialidades e que segue seus desejos e instintos, só porque ela "liberou" o que vocês acham que deve viver lacrado? 
Isso não é um jab na cara, muito pelo contrário, é um carinho singelo muito bem feito em suas lindas barbas para quem sabe, fazê-los refletir e olhar novamente para aquela que caiu em vossas camas no primeiro encontro e que pode ser aquela que não sairá mais dela ou ainda ser aquela que vocês perderam para uma cama queen size com uma cabeceira que não tenha idéias machistas. De tanto dizer que mulher que transa no primeiro encontro é assim ou assado o que acaba assando é a nossa paciência, pois já que somos capazes o suficiente para tolerar a toalha molhada de vocês em cima da cama aceitem-nos em cima dela no primeiro encontro de forma mais fácil. Portanto meus caros, lhes digo com toda minha bem resolvida facilidade verbal e escrita: cuidado se por um descuido se apaixonarem por uma mulher fácil, pois com toda convicção que ela tem em não aceitar qualquer coisa e qualquer um , quem será facilmente motivo de piada nas mesas femininas entre um drink e outro serão vocês !!
Desapeguem - se desses sentimentos vazios e nada evolutivos, tornem - se pontes para nos ajudar a libertar nossas vontades que acima de tudo se tornarão laços de amizade ao invés de um assunto extremamente “estressável”!!



Dri Cassimiro,

Uma amiga que vive MARAVILHOSAMENTE e de uma forma única, mostrando suas linhas por esse mundo de meu Deus!


domingo, 17 de novembro de 2013

Quando começa errado, como é que termina?

Eram um casal diferente. Ela com 26, ele com 39.
Diferente pela idade? Não somente. Mas também.
Ele,com suas vontades tão definidas, e ela com todas as suas vontades 
de dez mil coisas ao mesmo tempo...
Ele com sua altura, com seu cabelo grisalho,com seu corpo tão bem torneado,
com sua voz,com seu jeito de cuidar dela,com tudo o que ela não podia explicar porque 
quem ama não explica e não se prende a detalhes...
Só se deixa pra poder sentir.
Ele falava: "Você é aquela música da Joni Mitchell..."
E ela fazendo charme só pra ouví-lo um pouco mais...
Ela responde: "Que música?
Ele canta, muito bem por sinal: 
"Go to him, stay with him if you can but be prepared to bleed..."
E ele emenda:  Lógico que trocando os pronomes...
Mudaram-se os pronomes mas o destino permaneceu o mesmo.
Ele já sabia o que queria desde que tinha colocado os olhos nela pela primeira vez.
Mas não podia.
Ele com suas duas filhas, sua agora ex-mulher, tão raivosa quanto o abandono pode ser.
Ela, tão triste de saber que uma história começava, pisoteando a outra e não havia nada que ela pudesse fazer.
Ela nunca soube que ele era casado, até a mulher os vir em um bar,bebericando e aproveitando a noite como amantes cheios de vontade,mas não eram amantes na cabeça dela. E eram. Para todo o resto do mundo. Triste verdade.
Tantas lembranças, agora não eram nada além de mentiras baratas, vis...
O olhar de desespero da mulher cruzou com o dela, perdida,abandonada,humilhada.
E a dor que ela sentiu no peito,ela não quer mais sentir.
Não é assim que se começa um amor, com tanto ódio e pêsames.
Ela o quer desesperadamente, mas não confia nele.
Ele já tinha dado seus pulos de mas nada sério.
Nada parecido, nada que ele tivesse mantido como foi com ela.
Ele faz planos, e ela vai embora.
Ele compra um anel e uma passagem para um lugar lindo, aproveitando que ela
entraria de férias essa noite, reserva uma mesa em um dos restaurantes japoneses preferidos dela. 
E ansioso esperando-a, encara o relógio de 3 em 3 segundos.
Uma mensagem chega no seu celular e diz:
"Desculpa, não posso mais...
Conversaremos depois..."
Enquanto ela entrava no avião pra passar seu querido recesso longe dele, pensava com um aperto no coração sobre ele e todos os momentos, e por outro lado,pensava:
"Nada que comece tão errado assim, pode dar certo!" 
Errada ou certa, ela estava indo...
E ele sentindo aquela música como se fosse seu próprio mundo, naquele momento.



Aline Vallim.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Aproveite o azedume e seja ainda mais doce!

Não adiante ser uma pessoa boa e tomar atitudes erradas e tampouco adianta viver de forma precipitada.
E nem ser uma pessoa e decidir viver a vida de uma forma que não seja o que vai te satisfazer.
No fundo, sabemos. 
Sempre sabemos.
Não adianta, não adianta! 
Mas também não adianta esperar somente cor de rosa, porque um dia você ainda pode encontrar quem te tire as palavras com alguma atitude rasteira.
Um dia alguém que você curtiu não há de ser nada além de um desconhecido qualquer... O tempo passa, e atropela as projeções.
Isso não é negativismo, é a forma que a vida se desenrola, na maior parte das vezes, fora dos planos que traçamos previamente.
Não adianta esperar muita coisa! 
O que a vida espera é que você viva. 
Não importa, o que acarrete. 
Viva!
Não aprenda com essas tantas pessoas que esbarramos todo o santo dia.
Não absorvam essa falta de habilidade para cultivarem relações saudáveis.
Seja desprendido de preconceitos, excesso de futilidades, não cultive o desrespeito.
Sejam apegados aos seus princípios, a como você gostaria de ser tratado, usando essa ideia e noção na hora de lidar com os outros.
Seja leve, tenha o seu lado avesso limpo, lindo, admirável.
Mantenha-se a maior parte do tempo, dentro do que se espera de homens e mulheres.
Ou melhor,do que se espera de seres humanos. 
E siga sendo, o melhor que você conseguir.



Aline Vallim.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Qualquer aventura literal.

Ela, tentando achar palavras para descrever sua vida nesse presente momento...
Mas não consegue...
Ela acende o seu cigarro, o cigarro apaga com as tragadas e ela tenta não ser 
tragada. Ela tenta se manter focada... Ela com sua taça de vinho,
e com suas mil histórias acontecendo.
Ela com os cheiros, os gostos, as cenas... Todas cenas de filme...
Umas de romance,outras de comédia e também alguns dramas.
Tá tudo tão bom, tão caótico que ela não sabe o que sente.
O lado bicho solto, ronrona e se refastela querendo mais e mais festa.
O lado mocinha pede colo.
O lado racional pede um retiro espiritual, o lado emocional pede mais uma dose, de amor,de aventura,
de saliva, de aconchego, de dengo, de oportunidades, de chances bem aproveitadas.
Ela quer ficar bêbada de vida. Ela,tá quase lá...Sempre esperando o melhor de si e de quem a acompanha.
Às vezes o melhor não vem...
Há as frustrações, de quem poderia ser mais mas escolhe ser menos! 
Ela já viu esse filme e sabe o final. 
A única diferença é que ela não paga mais ingresso pra 
assistir à filmes repetidos, por melhores e imperdíveis que sejam. 
Ela agora, tem urgência, ela agora não disponibiliza mais o seu tempo...
Quanto mais tempo se tem,menos nos resta. E ela? 
Ela quer sempre mais. Ela quer sempre o "mais" que ela merece.
E quem não a enxerga, não merece encontrá-la ou mantê-la.
Quem não a descobre, nunca mereceu tê-la.
E ela segue, consegue, percebe, mede e se despede...
Mas segue. 
Em frente.
E ela escreve, um conto, uma linha, um verso, um poema...
E escreve porque vive.
Sua coleção de fatos, cresce...
Seu acervo de histórias permite qualquer aventura literal.
E que continue permitindo até que a melhor de todas as histórias comece...
O melhor e mais esperado lançamento do cinema! 


Aline Vallim.


sábado, 9 de novembro de 2013

Barba,cabelo e bigode!

Nada além do óbvio carnal, a ser dito.
Você foi superficial,não foi intenso como eu esperava,uma pena.
Acho que vou lembrar muito, e de uma forma deliciosa,de você.
Cada momento tem a sua graça,o seu apelo, o seu gosto.
Você teve um gosto de novidade, de primeira viagem, do diferente. 
Como eu disse, gostei do seu gosto,de todos os seus gostos. 
E as marcas que você me deixou avermelhadas na pele combinam com a sua barba, teu beijo e a textura da sua língua combinam com a curva do meu seio.
Combinamos de um jeito maluco e isso por si só, me excitou de uma forma bem gostosa.
Gostei do gosto da nossa cama, gostei do toque da sua mão...Me embolei nos lençóis,sem pensar,sem te conhecer, sem medir, e adorei! 
Você fez parte e levou um pouco de mim com você e deixou um pouco de você comigo, como sempre acontece com quem divide capítulos do nosso livro com a gente.
Frio, quente, dominador, devorador, gostoso! 
Que todos os sexos sejam como esse...Com paixão ,com raiva ,necessidade.
Urgência que senti assim que te conheci, sem nem ao menos conhecer o tom da sua voz.
Coisa doida!! E que a vida seja feita de muitas doideiras! Minhas!



Aline Vallim.


E o seu maior medo, qual é?

Não existe o amanhã. Não existe o depois de amanhã, não existe o depois e tampouco os seus planos para o futuro. Não existe futuro. A gent...